segunda-feira, 3 de abril de 2017

MARKETING ESPORTIVO

“Desde meus tempos de universitário, estou acostumado a ler artigos e ‘cases’ de grandes empresas, seja numa revista especializada ou mesmo em livros. Geralmente ligadas as grandes organizações americanas, depois na minha pós não foi muito diferente. Mas e os pequenos negócios? E os eventos de pequeno porte que são tão importantes, ninguém estuda? Não seria interessante saber como um cidadão conseguiu realizar um evento ou mesmo fazer marketing esportivo com pouca verba?

Você tem uma agência de marketing esportivo e trabalha para um time, evento e/ou atleta sem muita visibilidade. Na maioria das vezes você trabalha no risco, ou seja, tudo que conseguir de captação de recurso uma parte fica para você e outra para o seu cliente. Aí temos um problema, pois como falei antes o patrocinado tem pouca visibilidade. Agora cheguei no ponto crucial desta coluna, como trabalhar com pouco recurso. Talvez a melhor solução seja utilizar a criatividade.

Imaginemos que uma agência de marketing esportivo está organizando um pequeno evento de skate, com abrangência apenas para seu bairro. O melhor a fazer é uma varredura dos estabelecimentos comerciais da região e produtos ligados de forma direta ao evento esportivo. Aqui podemos começar a pensar em permuta. Será que o restaurante ao lado de onde está acontecendo a competição não tem interesse que tenha cerca de 200 pessoas em seu estabelecimento, entre competidores, organizadores e espectadores? Cabe uma ideia criativa a ser desenvolvida com este restaurante, talvez com a farmácia da esquina que será muito requisitada devido aos acidentes ocorridos durante o campeonato. A loja que vende roupas para skatista certamente tem grande interesse em vender seus produtos para seu público-alvo que estará todo concentrado ali e como outros tantos estabelecimentos que podem estar ligado ao evento.

Talvez com todas estas parcerias, o organizador consiga bancar seu evento e o lucro viria da inscrição dos competidores. Quem sabe este evento tem apelo na mídia local, seria interessante convidar um veículo para cobrir ou mesmo o organizador fazer as imagens e repassar para uma emissora. Seja com fotos ou mesmo vídeos do evento. Hoje em dia pode-se atingir um público ligado ao skate pelas mídias sociais, talvez com uma força maior que um canal de tv aberta, sem precisar de muita verba. Aos poucos o evento irá ganhar corpo e será natural que estes até então parceiros comecem a colocar dinheiro no projeto, seja através de uma placa, no backdrop, etc., pois terá uma visibilidade maior, seja no jornal local ou numa revista especializada, como no caso, skate.

Enfim, é preciso fazer de um limão uma limonada e com poucos recursos costumam surgir ótimas ideias. Portanto, mesmo que você tenha pouca verba para trabalhar com marketing esportivo , não desanime, pense em várias soluções possíveis para viabilizar seu projeto. Nem sempre consegue ter lucro na primeira edição, talvez seja importante plantar uma semente para colher os frutos mais tarde. Porém, com criatividade e muito suor você consegue chegar lá".


Nenhum comentário:

Postar um comentário